Bombeiros aumentam efetivo em resgate em Brasília

Duas mulheres, de 21 e 18 anos, ainda estão desaparecidas após naufrágio de lancha ocorrido neste sábado no lago Paranoá

iG Brasília |

AE
Bombeiros prosseguem buscas por duas mulheres
O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal aumentou, neste domingo, de 13 para 20 o número de mergulhadores na busca de duas mulheres desaparecidas após o naufrágio de uma lancha no Lago Paranoá em Brasília. O acidente ocorreu na madrugada de sábado e o resgate já dura mais 30 horas.

Além dos 20 mergulhadores, quatro barcos e até um cachorro farejador foram colocados na operação. Durante a madrugada, as buscas tiveram de ser feitas apenas com barcos. Segundo o Corpo de Bombeiros, as duas mulheres desaparecidas são as irmãs Liliane Queiróz Vieira, 18 anos, e Juliana Queiróz Lira, 21.

Segundo familiares ouvidos pelos bombeiros, ambas não sabiam nadar. “É possível até que elas estejam junto à lancha que ainda não foi encontrada”, afirmou o coronel Rogério Soares.

Dez pessoas navegavam na lancha no momento do acidente. Oito conseguiram ser resgatadas com vida e apenas Rita de Cássia Queiróz Lira permanece internada no hospital.

Dono e condutor da embarcação, José Rocha da Costa, 33 anos, nadou até margem da lago para chamar por socorro. O acidente ocorreu na altura da QL 15 conjunto 09 do Lago Norte, área nobre da capital, e foi registrado por volta das 6h30.

A Polícia Civil do DF vai investigar o acidente, mas a Delegacia Fluvial informou que a lancha, de 23 pés, tinha capacidade para seis pessoas no máximo e levava 10. Segundo o Corpo de Bombeiros, só foram encontrados três coletes salva-vidas até agora.

    Leia tudo sobre: naufragiolanchaparanoá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG