Bomba é lançada contra ônibus em Copacabana; ninguém fica ferido

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma bomba foi lançada contra um ônibus que estava parado no ponto em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na tarde desta quarta-feira. O artefato explodiu, mas ninguém ficou ferido. A onda de violência na região se intensificou desde a ocupação pela polícia dos morros Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, em Copacabana e Ipanema.

Reuters |

Segundo testemunhas, um homem teria descido de um carro, lançado o artefato e fugido em seguida.

"Foi tudo muito rápido. Só deu para ver que ele estava num carro prata", disse um morador, que preferiu não ser identificado.

Em operação, a polícia apreendeu granadas, carregadores, rádio-transmissores e munição nas comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo.

O policiamento foi reforçado em Copacabana e Ipanema e o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Batalhão de Choque estão nos morros.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, depois de expulsar os traficantes, a PM deve manter ao menos 250 homens permanentemente nas comunidades.

Com medo da represália de traficantes, algumas lojas de Copacabana ficaram fechadas durante a manhã.

Na véspera, um ônibus foi incendiado em uma das principais ruas da zona Sul, sem deixar feridos. Traficantes ordenaram o fechamento de parte do comércio de Copacabana e lançaram uma bomba caseira contra policiais após assaltarem uma lanchonete do bairro.

Na segunda-feira, a polícia ocupou as três comunidades para instalar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Outras cinco unidades já foram implantadas pela Secretaria de Segurança Pública em favelas. Até o fim deste ano mais dois morros serão ocupados --Morro dos Cabritos e Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG