Bolívia critica novo filme de Bond por ligar o país ao narcotráfico

La Paz, 4 abr (EFE).- O Governo da Bolívia enviou uma carta ao diretor de Quantum of Solace, o novo filme de James Bond, para expressar sua preocupação com a parte do roteiro que apresenta o país como um lugar de narcotraficantes.

EFE |

A carta dirigida a Marc Forster, à qual a Agência Efe teve acesso hoje, é assinada pelo vice-ministro de Cultura da Bolívia, Pablo Groux, que também preside o diretório do Conselho Nacional de Cinema.

Groux disse ao jornal local "La Razón" que o "estigma" do narcotráfico "não deve caracterizar os bolivianos", nem sequer no contexto de ficção do novo filme do agente 007, estrelado pelo ator britânico Daniel Craig.

Na carta, o vice-ministro também assinala que a Bolívia "tem todas as condições" de ser palco de produções cinematográficas "de primeiro nível".

Por isso, considera "desnecessário" recriar uma cidade boliviana "precisamente em uma localidade do Chile".

As cenas do filme que transcorrem na Bolívia foram rodadas nos últimos dias no norte do Chile.

A Bolívia perdeu sua saída para o oceano Pacífico em uma guerra travada com o Chile no fim do século XIX e, desde então, os dois países não têm relações diplomáticas, salvo em um período nos anos 70. EFE mb/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG