Boa notícia: os homens entendem a TPM

Boa notícia: os homens entendem a TPM Por Eduardo Diório São Paulo, 04 (AE) - Quem disse que os homens não entendem as mulheres? De acordo com um estudo realizado com 527 homens pelo Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas, 84,1% dos entrevistados percebem à sua volta alguma mulher que esteja sofrendo com a tensão pré-menstrual, a famosa TPM. Vinculada à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e divulgada em julho, a pesquisa sugere que dá para reconhecer de longe os sinais de alguém à beira de um ataque histérico.

Agência Estado |

Afinal, 78,9% dos rapazes disseram notar quando a companheira, amiga ou colega de trabalho está nos dias de fúria.

O entendimento da situação não significa, no entanto, que a guerra dos sexos esteja com os dias contados. Casado há dois anos, o advogado Bruno Guarnieri, de 28 anos, sabe direitinho quando a TPM de sua mulher está por vir. "É impressionante como tudo fica diferente", confirma. "E não é só a dela. Também reconheço quando algumas amigas estão na TPM." A companheira dele, a gerente de academia Renata Guarnieri, de 26, acredita que o marido exagera. "Tenho TPM, mas não das mais fortes. Só preciso de um pouco mais de atenção e carinho."

O advogado até tenta ajudá-la, mas todo esforço parece em vão. "Fico mais amoroso e tento entender a situação. Descobri que dar um presente é sempre bom. O problema é que nunca é a lembrança certa, já que ela está na crise e acha tudo horrível", conta.

Assim como Guarnieri, outros homens se consideram compreensivos. "Na pesquisa, 54,8% das mulheres responderam que seus companheiros tentam entendê-las. Os rapazes se consideram mais compreensivos do que elas acham, já que 62,1% deles disseram que conseguem entendê-las nesse período", diz o ginecologista Carlos Alberto Petta, coordenador da pesquisa e professor de ginecologia da Unicamp.

TOLERÂNCIA
O resultado da pesquisa denuncia - para a sorte das mulheres e azar dos homens - que um pequeno chilique é até tolerável pelos companheiros. Só não vale passar da conta. "De uma hora para outra meu humor vai embora e são dez dias de puro nervosismo", revela a atriz e apresentadora Andréa Nóbrega, de 44 anos. Casada há 18 anos com o humorista Carlos Alberto de Nóbrega, ela se incomoda com tudo quando a menstruação se aproxima. "É o vaso que está fora do lugar, o funcionário que nada faz direito, a gritaria dos filhos. É uma loucura", diz.

O problema é quando a TPM atrapalha o trabalho. "Teve uma gravação (de "A Praça é Nossa", no SBT) em que eu estava muito nervosa e rateava muito. Aí, o Carlos disse que eu não havia decorado o texto. Eu disse que sim e ele voltou a pegar no meu pé. Não tive dúvidas, peguei as minhas coisas e fui embora", conta. De cabeça quente, teve de ouvir do marido que estava fora do programa por um mês. "Hoje em dia não faço mais isso. Descobri que há métodos para aliviar os sintomas e diminuir o inchaço."

Segundo Magali Sefrian, fisioterapeuta acupunturista e diretora do Grupo CBES, só a própria mulher consegue dimensionar como é a dor de uma cólica menstrual ou como é desconfortável um ciclo desregulado. Um tratamento eficaz deve ser capaz de amenizar essas dores. "A acupuntura pode ser usada para tratar e prevenir disfunções menstruais, pois atua no sistema endócrino, regularizando a função dos hormônios", diz a especialista.

A alimentação também ajuda quem sofre com a TPM. Por meio da reeducação alimentar, os sintomas podem diminuir ou mesmo cessar. "Se o humor oscila muito na fase pré-menstrual, doses a mais de carboidratos na alimentação podem contribuir para o bom humor voltar. Pequenas refeições em curto espaço de tempo, ricas em carboidratos integrais, melhoram sintomas como a tensão e a depressão", conta Daniela Jobst, nutricionista especialista em nutrição clínica funcional e em fisiologia do exercício, pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp).

Caminhar também é uma boa forma para amenizar a fúria. "Sou irritada por natureza e minhas emoções sempre estão à flor da pele. Quando estou de TPM, não há quem me segure", confessa a designer Kissia Alves de Siqueira, de 20 anos. "Quando vejo que não tem mais o que fazer, vou com meu namorado e a nossa cachorra até o parque para caminhar e liberar a endorfina", diz.

O namorado de Kissia concorda. "Se ela brigar comigo, o melhor a fazer é não retrucar e convidá-la para caminhar e espairecer. Com certeza um sorriso virá e tudo voltará ao normal. Claro, até a próxima queda", alfineta o engenheiro de computação Rafael Weffort Lopes, de 22 anos, que namora Kissia há quase um ano e meio.

TPM EM DOSE TRIPLA
Na casa da família Rey, o empresário Maurício Rey, de 46 anos, tem de lidar não só com as crises da esposa, mas de suas duas filhas. "Nossa casa tem quatro quartos. Se entro no primeiro e vejo que vou arrumar encrenca, parto para o segundo, até achar o que está com a bandeira branca na porta", brinca. "Fico com pena dele, mas normalmente meu marido é a vítima, talvez por ser o único homem da casa e porque está sempre por perto nos momentos em que preciso", conta a empresária Sandra Dias Rey, 42 anos. "Há muito tempo brigamos feio e, mesmo antes de passar a crise da TPM, percebi que havia exagerado. Na loucura que a TPM nos deixa, subi no último andar do prédio decidida a me jogar. Lá de cima, tive um surto de bom senso e voltei para casa, chorando como uma ‘louca’, óbvio."

Boxe:
84,1% dos homens que participaram da pesquisa conhecem uma mulher que tem TPM

78,9% dos homens entrevistados sabem quando uma mulher está com TPM

Boxe:
DICAS PARA EVITAR A TPM
De acordo com Daniel Magnoni, cardiologista e nutrólogo do Hospital do Coração (HCor), há
alguns truques para amenizar a TPM.

Adolescência - O ideal é consumir muita vitamina A (mamão, cenoura, abóbora) e vitamina C (laranja, limão, acerola, abacaxi), carnes, feijão, lentilha, cereais enriquecidos com ferro e alimentos cítricos. É
importante, porém, evitar o consumo excessivo de sal, caldo de carne ou frango industrializado, além dos alimentos processados. Consumir cálcio na forma de leite e derivados, associado ao
consumo de vitamina D (leite, ovos, margarina), também é um ótimo aliado contra a TPM.

Mulher adulta - É importante diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas, café e sal. A dica é consumir leite e seus derivados, praticar muita atividade física,alternando com exercícios de malhação e
alongamento.

Boxe:
NÚMEROS
Segundo os homens que participaram da pesquisa, a TPM atrapalha mais no:

84,4% - Namoro e casamento
77% - Relacionamento interpessoal
72% - Trabalho
69,1% - Convívio social
68,7% - Trabalho doméstico
60,1% - Estudo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG