Boa leitura

BOA LEITURA Por Cecilia Nascimento NEGRINHA, de Jean-Christophe Camus e Olivier Tallec, tradução de Fernanda Abreu, Editora Desiderata, 104 páginas. O Rio de Janeiro deste belo álbum de quadrinhos é a idílica capital brasileira dos anos 50, quando Copacabana despontava para o mundo como cenário tropical perfeito.

Agência Estado |

Os autores, entretanto, não recorrem ao clichê estrangeiro sobre o Brasil e sua democracia multirracial. O texto reforça o abismo social que separa ricos e pobres no Brasil. E o fato de os pobres serem, um sua maioria, negros sem escolaridade. Boa leitura nestes tempos em que o conflito social salta aos olhos do mundo na ´Cidade maravilhosa´. O prefácio é do músico Gilberto Gil.

"DARWIN NO BRASIL", de Flávio de Almeida, Editora Vieira & Lent; 48 páginas. Foi a partir dos estudos do naturalista Charles Darwin (1809-1882) que o mundo mudou sua concepção de origem. Há 200 anos, nascia o cientista considerado hoje o pai da biologia moderna, responsável pela teoria da evolução das espécies. Mas a figura sisuda e barbuda dos livros ganhou nova versão, colorida e jovem, do cartunista Flávio de Almeida, que celebra o bicentenário de Darwiin com esta bela edição em quadrinhos.

Para a criançada

"CARAMINHOLAS DE BARRIGAPÉ", de Marco Bagno, Editora Positivo. O personagem principal desta história divertida é um caracol espevitado, o Barrigapé, que vive em um brejo e tem muitas ideias na cabeça e quer dividi-las com a criançada. Indicado para crianças a partir de 8 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG