Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

BNDES libera R$ 1,58 bi para Linha 2 do Metrô-SP

O Metrô de São Paulo recebeu hoje financiamento de R$ 1,58 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para as obras de expansão da Linha 2 (verde), no sentido sudeste, desde a estação Alto do Ipiranga até o bairro Vila Prudente. O anúncio foi feito em evento realizado na favela de Heliópolis, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), do prefeito da capital, Gilberto Kassab (DEM), do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e de outras autoridades.

Agência Estado |

Na cerimônia, o presidente Lula destacou a importância da parceira entre seu governo e as administrações de Serra e de Kassab para a melhoria de trânsito na cidade. Ele justificou o trânsito caótico da cidade com o argumento de que a população está tendo mais recursos e comprando mais carros. "Apesar das ruas estarem entupidas de carros, quando se compra um carro novo, a pessoa se sente quase perto do céu", brincou. Lula disse que para o prefeito e o governador não serem xingados pela população que fica presa no trânsito, seu governo está investindo em transportes, como o metrô, para melhorar o tráfego da cidade.

Em discurso, o governador de São Paulo deu amplo destaque aos investimentos que estão sendo realizados nas obras de expansão do metrô paulista. Segundo ele, até o ano de 2010 sua administração pretende ter 240 quilômetros de trilhos unindo o metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). "Este é um dos meios de transporte mais eficaz", destacou. Ele citou que, além dos 60 quilômetros de linha de metrô, seu governo fará mais 20 quilômetros e irá modernizar os 160 quilômetros de trilhos da CPTM para serem usados também pelo metrô.

Kassab destacou a boa parceira que vem sendo realizada entre as esferas de governo e destacou que a união vai melhorar a vida de toda a população. Serra agradeceu a parceria do BNDES e disse que, sem a cooperação do governo federal e da Prefeitura de São Paulo, não seria possível desenvolver projetos desse porte. O presidente Lula também falou da parceria e disse que o anúncio que estava fazendo hoje em São Paulo envolvia muito mais do que "colocar recursos". "É uma maneira de mudar o comportamento eleitoreiro de alguns governantes do passado", disse.

Obras

Os investimentos que serão feitos na linha Verde do metrô, com financiamento do BNDES, incluem a implantação de 4,3 quilômetros de linha, três estações - Sacomã, Tamanduateí e Vila Prudente -, um pátio de estacionamento e manutenção, além da aquisição de 16 trens com seis carros cada. Esse financiamento corresponde a 80% do total de R$ 1,97 bilhão de custo deste trecho. A conclusão das obras está prevista para 2010. Durante a implantação do projeto, devem ser criados 3,6 mil empregos diretos e 5,4 mil indiretos. Assim que estiver concluída, a obra vai acrescentar cerca de 290 mil passageiros por dia, elevando a demanda total para aproximadamente 530 mil.

O governo do Estado destaca que a implantação do trecho permitirá a interligação entre o Sudeste da cidade e a região da Avenida Paulista, facilitando o acesso ao sistema metrô-ferroviário de São Paulo, especialmente ao centro da cidade e à região do Grande ABCD. O trecho, que recebeu investimento do governo federal, de acordo com o governador José Serra, também vai atender à comunidade da favela de Heliópolis.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG