O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar pesquisa para o desenvolvimento de um novo modelo de diagnóstico e tratamento de câncer de pele no valor de R$ 3,2 milhões. O projeto quer avançar no sistema para diagnóstico ótico e tratamento fotônico (tecnologia de transmissão, controle da luz) do câncer de pele e produzir kits com o equipamento e um remédio.

A tecnologia é desenvolvida pela empresa MM Optics, que será a responsável por aportar a contrapartida aos recursos do banco, que representam 88% do total.

A conjugação de fluorescência óptica (para diagnóstico) com fármaco e fonte de luz (para tratamento) não envolve internação, sendo realizada em ambulatório, o que poderá diminuir os custos do tratamento. A beneficiária do financiamento será a Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial (Fipai), entidade vinculada à Universidade de São Paulo, e o Instituto de Física de São Carlos (IFSC-USP) figurará como instituição tecnológica.

Talita Figueiredo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.