Bloqueada conta de investigadas de cartel da merenda

A Justiça decretou o bloqueio irrestrito das contas bancárias de duas empresas investigadas por participação no suposto esquema de cartel e fraudes envolvendo os contratos de fornecimento de merenda para a rede municipal de ensino da capital paulista. A decisão atinge a Gourmaitre Cozinha Industrial e Refeições Ltda. e a Verdurama Comércio Atacadista de Alimentos Ltda., supostamente ligadas ao grupo SP Alimentação - um dos seis que mantêm contrato com a Prefeitura.

Agência Estado |

Em seu despacho, a juíza Ariane de Fátima Alves Dias, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), também autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de seis pessoas, entre sócios e executivos das empresas. O Ministério Público Estadual (MPE) afirma que a Verdurama e a Gourmaitre são dirigidas por laranjas. De acordo com relatório emitido pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), braço do Ministério da Justiça especializado no combate à lavagem de dinheiro, as duas empresas teriam realizado nos últimos anos centenas de movimentações bancárias suspeitas.

O advogado da Verdurama, José Maria Trepat Cases, nega qualquer irregularidade. Era dinheiro para pagar dívidas com fornecedores, com funcionários e em cartórios, argumenta. O defensor disse ainda que a Verdurama não pertence à SP Alimentação, embora houvesse interesse dos sócios do grupo em adquirir a concorrente. Isso nunca se concretizou e, além do mais, elas nunca concorrem juntas em licitação. Cases deve ingressar hoje com pedido de reconsideração da decisão no Dipo. Os advogados da Gourmaitre não foram localizados.

(Com informações do jornal "O Estado de São Paulo")

Leia mais sobre: conta bloqueada

    Leia tudo sobre: justiçajustiça federal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG