Blitz flagra trabalho irregular em área do governo de SP

Uma blitz do Ministério do Trabalho e Emprego, em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), flagrou ontem 35 trabalhadores em situação irregular na fazenda do Horto Florestal, pertencente ao Governo do Estado, em Itapeva, no sudoeste paulista. Os homens, contratados pela empresa que explora resina de pinus na área, faziam o manuseio de ácidos e corrosivos sem qualquer equipamento de proteção.

Agência Estado |

De acordo com o procurador do MPT José Fernandes Maturana, os trabalhadores comiam ao relento, não recebiam refeição e água potável. "Não havia sequer um local para esquentar a marmita que eles traziam de casa", afirmou. De acordo com o procurador, como eles recebem por produção, não faziam o intervalo para o almoço. A empresa recebeu pelo menos dez autuações. De acordo com o auditor fiscal José Celso Soares, os responsáveis poderão entrar com recursos.

O Governo do Estado será notificado para cobrar da empresa a melhoria nas condições de trabalho. A administração do horto informou que a responsabilidade pelos trabalhadores é da contratante. Os representantes da Sociedade Luso Brasileira de Extração e Comércio de Resina, que tem contrato para explorar o produto florestal, não foram encontrados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG