Bispo de RR critica suspensão de ação em reserva

O bispo de Roraima, dom Roque Paloschi, criticou hoje em Indaiatuba (SP), no penúltimo dia da 46ª Assembléia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender a retirada de não-índios da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. Por unanimidade, o STF concedeu ontem medida liminar em ação cautelar proposta pelo governo de Roraima, o que suspende todos os atos de desocupação da terra até o julgamento do mérito da primeira ação contra a ocupação.

Agência Estado |

Dom Roque também declarou-se contrário à impunidade das ações dos não-índios, que têm interrompido estradas e vêm cometendo atos agressivos, segundo ele, sem pagarem pelos seus atos. Na abertura da CNBB, no dia 2, dom Roque já havia dito que a situação da Raposa Serra do Sol "é uma questão de boa vontade". "O conflito iminente é alimentado por um Estado anti-indígena e um grupo de empresários resistente", disse o bispo de Roraima.

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) divulgou hoje, na assembléia da CNBB, nota na qual diz esperar que o STF reconsidere sua decisão. O Cimi também chamou a atenção de organizações ligadas à defesa dos direitos humanos para que apóiem os povos indígenas e evitem agressões contra eles.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG