Bienal do Livro do Rio atrai público de 640 mil pessoas em 11 dias de feira

RIO DE JANEIRO ¿ A XVI edição da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro conseguiu superar as expectativas dos seus organizadores e atraiu 640 mil pessoas ao Rio Centro, em Jacarepaguá, zona oeste da capital fluminense, durante os 11 dias da feira. Foram 40 mil a mais que o esperado antes do início do evento.

Daniel Gonçalves, especial para o Último Segundo |

Divulgação/Gingafotos

Malu Mader e Paulo José leêm trechos de obras famosas no "Livro em Cena"

De acordo com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, sábado (19) foi o dia de mais movimento, com um total de 100 mil visitantes. Foi realizada uma pesquisa de satisfação em que 95% dos entrevistados afirmaram que a ida à Bienal compensou, e 91% pretendem voltar em 2001. O faturamento estimado com a venda de 2,45 milhões de livros foi de R$ 51,5 milhões.

Mesmo aqueles que não foram preparados para gastarem uma pequena fortuna em livros conseguiram sair do Rio Centro com alguma obra debaixo do braço, já que vários estandes faziam promoções em que um título poderia ser comprado por até R$ 2 reais ¿ 74% dos visitantes compraram livros, com uma média de 4,8 exemplares por pessoa.

A estudante Liliane da Silva Ribeiro, 20 anos, conseguiu adquirir 4 títulos - "Quincas Borba", "Dom Casmurro", "A Moreninha" e "O Capital" - pagando R$ 12. "Também comprei um livro da Meg Cabot [autora de "Diário de Princesa" que distribuiu autógrafos na Bienal] que não foi tão barato, mas pelo menos agora tenho o que ler até o final do ano", brincou.

Na Bienal do Livro 2009 houve apenas uma queda na visitação escolar, mesmo com o incentivo da prefeitura do Rio que disponibilizou R$ 550 para compra de livros para cada instituição que fosse ao Rio Centro. Foram 120 mil estudantes contra 173 mil da edição de 2007. O presidente da GL Events no Brasil, Arthur Repsold, explicou que o adiamento da volta às aulas por causa da gripe suína pode ter colaborado para isso. "Algumas escolas que já tinham se cadastrado acabaram não vindo ao evento por conta das reposições de aulas".

Entre as novidades da feira, a "Floresta de Livros" e o "Mulher e Ponto" foram mais um atrativo. No primeiro, filas e mais filas de crianças se formavam na entrada para entrar no labirinto de árvores, cujos galhos eram em formato letras, e ouvir trechos de literatura infantil. No segundo, dedicado especialmente às mulheres, houve procura constante por senhas para participar dos debates com Martha Medeiros, Meg Cabot, Patrycia Travassos, entre outros.

A Bienal recebeu ainda atores famosos como Mariana Ximenes, Paulo Betti, Matheus Nachtergaele e José Mayer. No total, mais de 100 autores brasileiros e 18 internacionais, sendo 12 da comitiva dos EUA ¿ país homenageado desta edição ¿, marcaram presença no evento.

Leia mais sobre: Bienal do Livro do Rio

    Leia tudo sobre: bienal do livro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG