Biblioteca Mário de Andrade reabre Espaço Circulante

Segundo Secretaria Cultura, reabertura do espaço é a primeira etapa concluída do plano de modernização e restauro do local

AE |

O espaço circulante da Biblioteca Municipal Mário de Andrade, localizada no centro de São Paulo, foi reaberto nesta terça-feira depois de um ano e meio fechado. Segundo a Secretaria Municipal de Cultura, a reabertura do espaço é a primeira etapa concluída do plano de modernização e restauro do local.

"Nosso propósito é trazer de volta nossos antigos frequentadores e conquistar novos públicos, contribuindo para a tão desejada revitalização do centro da cidade por meio da cultura", disse a diretora da biblioteca, Maria Christina Barbosa de Almeida.

Criada em 1944, com um acervo de 2.500 volumes, a Biblioteca Circulante já teve diversos endereços na cidade: de 1975 a 1993, funcionou na Praça Roosevelt; em 1993, foi transferida para a rua Frei Caneca; em 1995, passou a funcionar em seu endereço mais recente: o prédio da Chácara Lane, na rua da Consolação, 1.024. No final de 2008, a Circulante foi transferida da Chácara Lane para o prédio principal da Biblioteca Mário de Andrade, então em reforma. O acervo ficou, desde então, inacessível ao público.

Além de serviços de consulta e empréstimo e orientação à pesquisa, a Circulante oferecerá, em sua área de convivência, programação cultural , como encontros com escritores, pesquisadores, artistas e antigos frequentadores da biblioteca; lançamentos editoriais; leituras dramáticas; oficinas; saraus; dentre outras atividades. Na área de convivência, há espaço dedicado à leitura de jornais e revistas e, futuramente, um café.

O espaço funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 20h30; e aos sábados, das 10h às 17h. Há 42 mil exemplares disponíveis para consulta e empréstimo. O catálogo da Circulante está informatizado e pode ser acessado pelo site http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/ e também por meio de terminais de consulta distribuídos pelas salas da biblioteca. Para se tornar sócio, o cidadão deve comparecer à biblioteca com documento original com foto e comprovante atual de residência. A reforma foi patrocinada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em parceria com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG