Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

BH testa ônibus com pedido de socorro nos letreiros

Na tentativa de conter a ação de ladrões e vândalos dentro dos coletivos, uma empresa de ônibus decidiu testar na frota que parte e chega a Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, um programa que avisa quando o veículo está sendo alvo de criminosos. Em caso de crimes no interior do veículo, um dispositivo é acionado e os letreiros eletrônicos dos ônibus passam a pedir socorro.

Agência Estado |

No último dia 17, o grupo Rodap - que possui duas empresas e 320 ônibus - estreou um projeto-piloto com 15 coletivos que fazem cinco linhas com percurso em Santa Luzia, Belo Horizonte, Contagem e Nova Lima. O projeto desenvolvido pela Polícia Militar (PM) foi apresentado ao grupo no final do ano passado. Em caso de alguma ocorrência policial no veículo, uma mensagem é exibida no painel eletrônico, que normalmente mostra origem e destino da linha. Estão em teste frases como "Polícia Assalto Assalto Socorro Assalto Ligue 190" e "Ônibus sendo depredado. Ligue 190".

"A tendência é a empresa adotar o dispositivo nos 320 carros", disse Ronilson Leandro de Souza, gerente operacional da Rodap. "A idéia é alertar quem está do lado de fora do carro, que poderá exercer sua cidadania." No ano passado, conforme a Secretaria de Estado de Defesa Social, foram registrados 212 roubos a coletivos em Belo Horizonte e 139 na região metropolitana. Se houve redução na capital na comparação com o ano anterior (226 em 2006), na área metropolitana foi registrado aumento de 32% (105 em 2006).

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG