Bernardo: reajuste a servidor terá impacto de R$ 11,5 bi

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, disse hoje que o impacto total dos reajustes de militares e civis no Orçamento chegará a R$ 11,5 bilhões, volume que ele admitiu que é muita coisa. Segundo ele, as duas Medidas Provisórias (MPs) que determinarão novos aumentos para as categorias ainda não reajustadas do funcionalismo público deverão ser enviadas ao Congresso ainda esta semana.

Agência Estado |

Bernardo afirmou que para parte das categorias o reajuste será concedido em forma de subsídios, e para outra parte em forma de remuneração mais tradicional.

De acordo com o ministro, ambas MPs já estão na Casa Civil. "Estamos conferindo, junto com a Casa Civil, todos os artigos e tabelas para ver se não cometemos erro. Vamos mandar (ao Congresso) provavelmente essa semana", disse Paulo Bernardo, após palestra no Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF). Ainda segundo ele, as duas medidas incluem funcionários da Receita Federal e do Banco Central (BC), que têm salários mais elevados. "Procuramos valorizar, nos aumentos, a formação e o currículo dos servidores", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG