Bernardo não crê que disputa tucana esteja encerrada

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje, em Curitiba, não acreditar que a disputa entre os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, esteja encerrada com o anúncio do mineiro de que estaria desistindo da pré-candidatura à Presidência da República pelo PSDB. Acho que ainda vai ter muita coisa para acontecer nessa disputa.

Agência Estado |

Não acabou, não", afirmou. "Pode ser o Serra, pode ser o Aécio."

Bernardo destacou que é preciso "interpretar bem" o anúncio feito ontem por Aécio, lembrando que ele é um político mineiro. "E os mineiros pensam muito mais longe que nós, paranaenses e paulistas, eles são muito mais espertos, muito mais donos dessas artimanhas da política, no bom sentido." O ministro disse que não faz parte do grupo que acredita que realmente houve desistência por parte do governador mineiro. "Eu acho que ele pode ter aumentado a pressão sobre o Serra, está colocando um prazo menor para o Serra resolver, e o Serra tem tática diferente, ele continua submerso lá em São Paulo", comentou.

Para Bernardo, criou-se muita especulação em torno da pré-candidatura do PSDB. "O pessoal dizia que se o PSDB lançar o Aécio pode ser que tenha mais facilidade para fechar coligações e fazer alianças, pode levar apoio do PMDB, mas você faz uma pesquisa e o Serra tem 39% e o Aécio, 19%", ponderou. "Então é um negócio meio maluco, teria que ser uma aposta."

Mas, segundo o ministro, o PT quer ganhar a eleição e, por isso, precisa se preparar para enfrentar qualquer adversário. "Essa briga no terreiro adversário a gente fica olhando. Tem gente que gosta, aprecia quando eles ficam trocando unhadas lá. Mas a gente tem que cuidar da nossa seara, tem que armar nosso time e nos preparar para ganhar", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG