Bernardo foge de humorista na Câmara

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, passou por um apuro depois que acabou a reunião da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. A humorista Sabrina Sato, do programa Pânico na TV (da RedeTV), estava presente à entrevista do ministro e queria entregar a ele um pacote contendo uma sunga vermelha em referência à roupa do personagem Super-Homem, que teria sido a mesma utilizada pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) na semana passada.

Agência Estado |

O ministro rejeitou, de maneira bem-humorada, a oferta e, ao encerrar a coletiva, saiu praticamente correndo pelos corredores do Congresso para evitar uma aproximação mais constrangedora de Sabrina Sato, que, de longe, insistia em tentar entregar a sunga.

Durante a entrevista, Bernardo disse a Sabrina que Suplicy deu "bobeira" ao atender o pedido do Pânico para andar de sunga no Senado. "Não tem nada a ver. Se o Suplicy tivesse pensado nove segundos não teria feito isso", afirmou o ministro.

Por causa do episódio, o corregedor-geral do Senado Federal, Romeu Tuma (PTB-SP), cogitou abrir investigação por quebra de decoro parlamentar contra o senador petista, mas desistiu.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG