O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que está trabalhando em parceria com vários ministérios, que tem os maiores orçamentos, para fazer um verdadeiro pente-fino nas despesas correntes. Segundo ele, a idéia é reduzir ao máximo despesas com energia, água e esgoto, apoio administrativo, passagens, diárias e terceirizados.

Ele disse que estão engajados nessa ação os ministérios da Educação, Saúde, Fazenda, Defesa, Planejamento e Justiça.

Em sua exposição na audiência pública sobre Controle Público, instrumento de cidadania", no Senado, Paulo Bernardo destacou também a implementação do governo federal do pregão eletrônico. Segundo ele, 54% dos processos de compra, em 2007, foram feitos por meio do pregão eletrônico, o que levou a uma economia de R$ 3 bilhões. Ele defendeu a possibilidade de o governo poder realizar licitação de obras, também por meio de pregão eletrônico, e lembrou que o Tribunal de Contas da União já fez a construção de anexo de suas instalações por meio desse instrumento.

O ministro defendeu a aprovação de um projeto no Congresso Nacional que obrigue o uso do pregão eletrônico em todas as esferas de governo. Paulo Bernardo anunciou que está em fase de implantação o portal de convênios, pelo qual passará todo o processo de realização de convênios de órgãos públicos da União.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.