Bernardo confirma corte de R$ 8 bi no Orçamento 2009

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, confirmou hoje que o corte necessário de despesas no Orçamento de 2009 é, por enquanto, de cerca de R$ 8 bilhões. Esse corte decorre da reestimativa dos parâmetros econômicos, como o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), reestimado de 4,5% para 3,8%, e também a atualização do preço do barril do petróleo, que também influencia a arrecadação de royalties.

Agência Estado |

No global, a atualização dos parâmetros deve produzir uma receita cerca de R$ 15 bilhões menor que a projetada inicialmente. Quase metade desses recursos seria transferida para Estados e municípios, ou seja, a perda líquida do governo central ficaria em torno de R$ 8 bilhões.

Porém, o ministro disse que essas são as previsões no momento, que podem ser alteradas até 20 de novembro, quando a revisão dos parâmetros serão oficialmente enviadas ao Congresso. "O preço do barril do petróleo é igual a nuvem. Pode chegar em janeiro e estar completamente diferente", afirmou Bernardo, para exemplificar as possibilidades de mudanças nos números da proposta. O ministro reuniu-se hoje com o relator do Orçamento, senador Delcídio Amaral (PT-MS).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG