Berlusconi irritado por acusações de grossería contra Carla Bruni

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, se mostrou irritado e triste neste sábado, depois que o jornal de sua família, Il Giornale, acusou de grosseria Carla Bruni-Sarkozy, esposa do presidente francês Nicolas Sarkozy.

AFP |

"Me irritou muito e me senti triste ao ser informado sobre os artigos publicados nos jornais italianos, entre eles Il Giornale, com julgamentos ofensivos contra a senhora Carla Bruni, esposa do presidente da República Francesa", afirma Berlusconi em um comunicado.

Ao criticar o que chama de comentários "fora do tom", o chefe de Governo italiano reitera "a amizade" com Carla Bruni e seu marido, Nicolas Sarkozy.

Il Giornale acusou na sexta-feira Carla Bruni-Sarkozy de "grosseria", por ter evitado os encontros organizados na Itália para as esposas dos líderes do G8, incluindo um evento com o Papa Bento XVI.

"A senhora Sarkozy desistiu, sem vergonha, de todos os encontros, desde o organizado com o Papa até o realizado com as vítimas do terremoto", que abalou a região de L'Aquila (nos Abruzzos, centro da Itália) no dia 6 de abril, escreveu o jornal da família de Berlusconi.

"Alguém deveria dizer à 'première dame' (em francês no texto original) que o esnobismo elevado à décima potência, entre nós, se chama grosseria", completou o diário, em referência à decisão da cantora e ex-modelo de se desligar do programa oficial organizado para as esposas dos dirigentes presentes à cúpula do G8 em L'Aquila.

ljm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG