Rogério de Souza Werneck da Silveira, de 53 anos. A vítima foi morta na noite de terça-feira quando chegava ao prédio onde morava na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro." / Rogério de Souza Werneck da Silveira, de 53 anos. A vítima foi morta na noite de terça-feira quando chegava ao prédio onde morava na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro." /

Beltrame afirma que polícia já tem pistas de assassino de empresário no Rio

O secretário estadual de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, garantiu nesta quarta-feira que a polícia já tem pistas do assassino do empresário http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/14/empresario+e+morto+a+tiros+na+porta+de+casa+no+rio+9457684.html target=_blankRogério de Souza Werneck da Silveira, de 53 anos. A vítima foi morta na noite de terça-feira quando chegava ao prédio onde morava na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro.

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Temos um caminho, mas não vou dar detalhes. Nas investigações, nós apresentamos resultados e não ficamos falando o que vamos fazer, afirmou o secretário. Rogério chegava a sua residência quando foi surpreendido por um homem a bordo de uma moto. Segundo testemunhas, o suspeito esperava a chegada do empresário e atirou diversas vezes contra a vítima.

Após disparar contra Rogério, o suspeito fugiu em alta velocidade sem levar nenhum pertence da vítima. O empresário foi atingido por pelo menos seis tiros no rosto e no abdome. O porteiro do prédio socorreu o ferido e o levou para o quartel do Corpo de Bombeiros no Humaitá. De lá, Rogério foi encaminhado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Soldados do 23º BPM estiveram no local para recolher informações sobre o crime. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil, que ainda não tem pistas sobre o assassino. Parentes e amigos deverão prestar depoimentos para esclarecer se o empresário estava sofrendo ameaças ultimamente.

Inicialmente, a polícia trabalha com as hipóteses de execução ou latrocínio ¿ roubo seguido de morte ¿, embora nada tenha sido roubado. Imagens feitas pelas câmeras do prédio da vítima e de edifícios vizinhos já foram solicitadas. Testemunhas relataram que a moto usada pelo assassino não tinha placa e ele usava capacete.

Rogério de Souza Werneck da Silveira era dono da empresa JIRAU, uma das principais no ramo de fabricação de andaimes no Brasil. Criada em 1997, a empresa atua nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

*com informações da Agência Estado

Leia mais sobre: assassinato

    Leia tudo sobre: assassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG