Catorze recém-nascidos infectados em razão do surto do Vírus Sincicial Respiratório (VSR) permanecem internados no Hospital da Mulher da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no interior paulista. Dois bebês apresentam estado mais grave.

A suspensão da realização de partos no hospital, decretada ontem, deverá ser mantida pelos próximos oito dias. Em média, dez mulheres dão à luz na unidade diariamente.

Segundo a Unicamp, o vírus causa doenças respiratórias e é perigoso sobretudo para pacientes já debilitados por outras enfermidades. Como não há risco para gestantes, o atendimento nos ambulatórios de pré-natal não precisou ser interrompido. Na UTI neonatal, as visitas estão restritas aos pais dos recém-nascidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.