Bebê sequestrado no Paraná é encontrado na Grande SP

Um bebê de três meses sequestrado na terça-feira em Campina Grande do Sul, no Paraná, foi encontrado no mesmo dia em Embu das Artes, na Grande São Paulo. A criança estava na casa da filha de uma suspeita do crime.

Agência Estado |

A polícia busca uma mulher identificada como Angelina Bezerra. A mãe do bebê, Elisabete Cristina da Silva, de 32 anos, acusa Angelina de ter praticado o crime no Paraná com a ajuda do genro, Valdir Silva Chagas. Preso, Chagas disse à polícia que a sogra havia simulado uma gravidez para enganar o marido e que Elisabete teria topado entregar a filha para Angelina por R$ 2 mil. No entanto, teria mudado de ideia em seguida.

Por telefone, Elisabete contou ter conhecido Angelina - que se identificou como Ana - há cerca de uma semana. A mãe da criança, paranaense, morava em São Paulo havia aproximadamente três anos com o pai da menina. O casal teve uma briga. Elisabete saiu de casa com a filha e ficou sem ter onde morar. As duas chegaram a ficar em um abrigo antes da aproximação de Angelina, que, conforme o relato, se ofereceu para dar uma carona para mãe e filha até o Paraná, onde moram os parentes de Elisabete.

O ponto de partida da viagem foi o Largo 13 de Maio, em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, onde Angelina e Valdir foram buscar mãe e filha. Os quatro saíram, na segunda-feira, em direção a Curitiba, por volta das 21 horas. Na hora do almoço do dia seguinte, eles pararam em um posto de gasolina na Rodovia Régis Bittencourt, na altura do município de Campina Grande do Sul. Elisabete disse que Valdir e Angelina falaram que comprariam comida e pediram que ela visse preços de fraldas e leite em uma farmácia no local. Quando a mãe da criança estava dentro da farmácia, eles arrancaram com o carro, levando a menina.

Funcionários do posto ajudaram Elisabete e avisaram a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fez um cerco e deteve o veículo pouco depois na Régis Bittencourt, na altura do município de Cajati, já no Estado paulista, distante 163 quilômetros de Campina Grande do Sul. Valdir estava sozinho no carro e indicou vários endereços onde Angelina e o bebê poderiam ser encontradas. Ele disse ainda que a sogra se desesperou quando Elisabete desistiu de vender a filha e resolveu abandonar a mãe da criança no posto.

Em um dos locais indicados pelo detido, na Vila Anchieta, em Embu das Artes, policiais militares da 3ª Companhia do 36º Batalhão encontraram a menina, que estava em poder de uma filha de Angelina, identificada como Luana Bezerra, de 21 anos. Na casa ainda estavam uma filha e duas sobrinhas de Luana, que responderá por abandono de incapaz.

Mãe nega versão

Elisabete disse ter sido enganada e negou as afirmações de Chagas, de que ela topou vender a filha por R$ 2 mil. "Nunca pensei em vender a minha filha. A minha família tem condições", afirmou. O bebê está sob os cuidados do Conselho Tutelar de Embu das Artes até que o seu destino seja decidido.

Já Elisabete passou a noite na Delegacia de Campina Grande do Sul e disse que vai tentar localizar os seus parentes no Paraná - já que está sem o endereço deles - e pedir ajuda para voltar a São Paulo e tentar pegar a criança. "Quero tirar a minha filha do Conselho Tutelar e voltar para o Paraná", desabafou.

Leia mais sobre sequestro

    Leia tudo sobre: seqüestro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG