Bebê espancado recebe alta hospitalar em Jundiaí-SP

O bebê de 1 ano e 2 meses que era agredido havia ao menos 15 dias pela garota de programa Valdecina Alves de Almeida teve alta hoje em Jundiaí, município a 60 quilômetros de São Paulo. Após sofrer agressões, ver seu filho ser torturado e passar dois dias hospitalizado, a babá Luciene Barbosa disse estar muito feliz em estar com o garoto no colo outra vez e livre da ex-patroa, presa ontem por tentativa de homicídio e lesão corporal dolosa.

Agência Estado |

O menino chegou à unidade na quarta-feira, com traumatismo craniano, hematomas, escoriações por todo o corpo e sinais de queimadura na barriga e na genitália.

"Estou me sentindo muito feliz, amo meu filho demais. Mas tenho medo dela (Valdecina) escapar porque ela ameaçou que vai me matar e matar meu filho", afirmou Luciene. Abatida e com um hematoma no olho direito, a babá disse que não reagia às agressões porque tinha medo da amiga de infância que a convidou em Serra do Ramalho, no interior da Bahia, em janeiro deste ano, para ir a Jundiaí e tomar conta de sua filha de 2 anos.

À titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, Fátima Giassetti, Valdecina afirmou que batia na babá porque ela não fazia seu trabalho direito e na criança, porque o menino chorava muito. "Ela disse friamente que ficou cega de raiva, porque trabalhava à noite e queria dormir", afirmou Fátima Giassetti. Segundo informações do Hospital Universitário do município, o bebê não corre risco de ficar com sequelas físicas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG