Uma criança de um ano e dois meses foi abandonada a 12 quilômetros de casa no meio da avenida Norma Pimentel em Maceió na tarde desta terça-feira (14). De acordo com o os indícios apontados pelo Conselho Tutelar da Região, o bebê havia sido levado de casa pelo irmão mais velho, de 8 anos, para mendigar na rua. A mãe das crianças só compareceu a delegacia nesta quarta-feira, pois afirmou que estava com medo de ser presa.

De acordo com o conselheiro tutelar de Maceió Silvanio Barbosa, as crianças estavam mendigando em um bairro perigoso, frequentado por usuários de drogas. Ele conta que o irmão de oito anos se assustou quando foi abordado por um homem que estava preocupado com as crianças e fugiu. Durante a fuga, deixou a bebê no chão. Na ocasião, um ônibus quase atropelou a criança.

Informado do caso, Barbosa foi ao local e encaminhou as duas crianças para um abrigo, onde passaram a noite. Na manhã desta quarta-feira, a mãe e filhos se encontraram no prédio do Conselho Tutelar. Em conversa com a mãe, o conselheiro descobriu que o bebê não tem certidão de nascimento.

Em depoimento ao Conselho Tutela de Maceió, a mãe afirmou que ficou preocupada com o desaparecimento da filha e que, durante a noite de terça-feira, procurou sem sucesso a bebê. Apenas no dia seguinte, quando soube que o caso estava sendo noticiado pelos jornais locais, apresentou-se à polícia.

O Conselho Tutelar de Maceió apresentou uma advertência por abondono de incapaz à mãe. Se a ocorrência se repetir, a mãe pode perder a guarda da filha, embora o conselheiro tutelar Silvanio Barbosa não avalie que esta seja a melhor opção. "Tirar a criança da mãe não é o melhor caminho. Vamos fazer o acompanhamento do caso".

Leia mais: bebê abandonado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.