BC aprova fusão e Itaú-Unibanco alinham taxas de juro

SÃO PAULO (Reuters) - Três meses e meio depois de anunciada, a fusão entre Itaú e Unibanco, que criou o maior grupo financeiro da América Latina, foi aprovada nesta quarta-feira pelo Banco Central. A surpreendente união, anunciada em 3 de novembro, uniu o segundo e o terceiro maiores bancos privados brasileiros, criando um gigante com 575 bilhões de reais em ativos --um dos 20 maiores conglomerados financeiros do mundo.

Reuters |

Em nota, o BC mencionou características "sistemicamente importantes" como fatores que o estimularam a dar o aval à operação. "Trata-se de iniciativa que contribui para a solidez do Sistema Financeiro Nacional na atual conjuntura do mercado financeiro internacional", diz trecho da nota.

Também em nota, o grupo informou que a partir de 1o de março as tarifas de serviços prioritários serão unificadas para os clientes dos dois bancos, niveladas pelo menor valor cobrado. Desde 29 de janeiro, os caixas eletrônicos de ambos já compartilhavam operações.

Segundo o Itaú Unibanco, desde novembro os executivos das duas instituições trabalham em conjunto para identificar oportunidades e dirimir os níveis de sobreposição.

"Em breve, vamos comunicar novos benefícios", disse em nota o presidente-executivo do grupo, Roberto Setubal.

(Por Aluísio Alves)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG