BB e CEF pagarão R$ 220 mi pelos salários da Câmara

A Câmara dos Deputados assinou hoje um contrato com o Banco do Brasil e com a Caixa Econômica Federal (CEF) formalizando a venda da folha de pagamento dos funcionários e dos deputados, de R$ 1,8 bilhão por ano. O contrato prevê que os dois bancos terão a exclusividade de ficar com as contas dos salários da Casa pelos próximos cinco anos.

Agência Estado |

A "venda" da folha de pagamento renderá à Câmara R$ 220 milhões. O Banco do Brasil pagará R$ 187 milhões e a CEF, R$ 33 milhões.

No entanto, de acordo com resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), a partir de janeiro de 2012 todos os trabalhadores, inclusive os da Câmara, poderão escolher em que banco querem receber seu salário. A data prevista para o pagamento é 1º de outubro deste ano. A divisão do valor foi proporcional ao número de contas que as instituições já detêm na Câmara. O Banco do Brasil reúne 16.010 contas de servidores (ativos, aposentados e pensionistas) e de deputados, e a CEF, 5.387 correntistas.

O presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que pretende usar o dinheiro para fazer obras na Casa. A Câmara deverá construir um novo prédio de gabinetes para deputados, o Anexo 5, e ampliar o atual Anexo 4, além de outras obras externas. "São investimentos de longuíssimo prazo sem custar nenhum centavo para a Câmara dos Deputados", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG