Base do governo adia votação de requerimentos polêmicos

BRASÍLIA - Os deputados que compõem a CPI dos Grampos não chegaram a um acordo sobre a votação de projetos polêmicos que esperam a decisão do colegiado, e por isso ficou adiada a análise dos pedidos de convocação do ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh, e da cópia do áudio da reunião realizada pela cúpula da Polícia Federal, quando ficou decidido o afastamento do delegado Protógenes Queiroz do comando da Operação Satiagraha. Ambos os requerimentos são de autoria do deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR).

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Greenhalgh é ligado a Daniel Dantas, sócio-fundador do grupo Opportunity e principal investigado da Operação Satiagraha.

Ele foi pego em uma interceptação telefônica feita pela Polícia Federal, na qual pergunta ao chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, se a Abin estaria investigando seu cliente, o banqueiro Humberto Braz.

Também foram adiadas as votações do pedido de acareação entre o diretor afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, o delegado Protógenes Queiroz e o ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional da presidência, general Armando Félix.

Não foi votado também o requerimento de convocação para depor à CPI da jornalista Andréa Michael - repórter da Folha de S.Paulo responsável pela matéria que revelou a existência das investigações contra Daniel Dantas.

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG