A bancada do DEM, partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, boicotou ontem na Câmara Municipal a votação do projeto que previa a implementação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) progressivo, de autoria do próprio líder de governo, José Police Neto (PSDB). A proposta combate a especulação imobiliária na capital paulista ao permitir à Prefeitura aumentar em até 15% o imposto dos mais de 400 mil imóveis ociosos da cidade.

Se um proprietário não conseguir dar uso ao terreno localizado numa Zona Especial de Interesse Social (Zeis) em cinco anos, por exemplo, o governo poderá desapropriar a área, com o pagamento de títulos da dívida pública ao proprietário.

A bancada do PSDB, de 12 vereadores, a maior da Casa, e os outros partidos da base já haviam acertado a votação, numa reunião de líderes na segunda-feira. Os 11 vereadores do PT e os 2 do PC do B também concordaram em apoiar a proposta. Mas, quando o projeto foi colocado em votação ontem à tarde, pelo líder de governo, a bancada do DEM e alguns vereadores do centrão abandonaram o plenário.

Desgastado, o líder do governo não sabia explicar a retirada de parte da base. "Preciso me dedicar mais ao meu mandato do que à liderança", desabafou Police Neto. Colega do tucano, o líder do DEM, Carlos Apolinário, quis assumir uma falta de articulação dentro da bancada. "Acho que faltou explicar melhor para meus colegas o que é o projeto." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.