Base aliada quer ouvir ministra Dilma na Comissão de Constituição e Justiça

BRASÍLIA - O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou à mesa da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa Legislativa dois requerimentos para convocar e outro para convidar a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para prestar depoimento sobre o suposto encontro com a ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Segundo Lina, durante a reunião, Dilma teria pedido para que o processo de investigação sobre as empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), fosse "agilizada". 

A entrega do documento é uma manobra para provocar à oposição, já que momentos antes, o senador tucano Álvaro Dias (PR) tinha acabado de retirar da CCJ o requerimento de acareação entre a ministra e a ex-secretária da Receita, que prestou depoimento ontem à comissão.

Questionado se a ação seria uma amostra de que o governo não teme a verdade sobre o encontro, o senador Romero Jucá foi incisivo: "isso mostra que o governo não vai ficar à mercê das manobras da oposição".

O presidente da CCJ, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), disse que irá avaliar os requerimentos ao final da sessão, após a análise dos atos que fazem parte da pauta do dia.

Leia mais sobre: Dilma - CCJ - Lina

    Leia tudo sobre: ccjdilmasenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG