SÃO PAULO (Reuters) - Depois de quase dois anos à frente do comando da maior companhia aérea do país, David Barioni Neto deixou de forma inesperada a presidência da TAM nesta sexta-feira por decisão própria. Em breve comunicado ao mercado, a TAM comunicou a saída de Barioni e que o vice-presidente de Finanças, Líbano Barroso, 44, assume interinamente o comando da TAM, acumulando as duas funções.

A assessoria de imprensa da TAM não tinha outras informações disponíveis sobre a saída de Barioni. Procurados pela Reuters, representantes da família Amaro, que controla a companhia aérea, não estavam disponíveis para comentar o assunto.

Barioni Neto, 50, ajudou a fundar a Gol, onde permaneceu por alguns anos até assumir uma vice-presidência da TAM em setembro de 2007 e foi alçado à presidência em novembro.

Naquele mesmo ano, meses antes, em julho, um Airbus da TAM atravessou a pista do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e se chocou contra um prédio da empresa, matando 199 pessoas.

Barioni tem mais de 30 anos dedicados à indústria de aviação, segundo informações disponíveis no site da TAM. É comandante de aeronaves Boeing, Airbus e MD-11.

Líbano Barroso, por sua vez, passou por instituições financeiras como os bancos Nacional, Real e Safra, além de ter trabalhado como diretor da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), antes de ser contratado pela TAM.

A TAM foi criada na década dos anos 1970 como uma empresa de transporte aéreo regional pelo comandante Rolim Amaro.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.