Barco com jornalistas vira na Baixada Santista

Um barco com 10 pessoas, a maioria jornalistas, virou hoje durante uma viagem para testar o percurso onde as Prefeituras de São Vicente e Cubatão pretendem implantar linhas de transporte hidroviário. Ninguém ficou ferido.

Agência Estado |

O acidente aconteceu nesta tarde próximo a Marina Capri, em São Vicente, meia hora e oito quilômetros depois de três lanchas terem deixado a Ilha Caraguatá, em Cubatão. Uma embarcação transportava as autoridades, entre elas os prefeitos Tércio Garcia (PSB), de São Vicente, e Márcia Rosa (PT), de Cubatão, outra lancha levava cinegrafistas e uma repórter e o terceiro barco levava repórteres e assessores de imprensa.

De acordo com o proprietário das embarcações, Daniel Ravanelli, o acidente ocorreu porque os jornalistas se levantaram, impossibilitando a visão do piloto, que bateu no barco das autoridades. Superlotada (a capacidade é de sete pessoas) a lancha virou. Os dois bombeiros que acompanhavam em um bote realizaram o resgate, com o auxílio dos marinheiros da Marina Capri, que ficava a apenas 20 metros do local.

A prefeita Márcia Rosa (PT) aproveitou o imprevisto para mostrar os benefícios do transporte hidroviário. "Se fossem dois ônibus batidos, poderíamos estar mortos, mas como foram dois barcos, estamos molhados". As prefeituras agora vão avaliar as causas do incidente.

O projeto de transporte hidroviário entre as duas cidades tem o objetivo de facilitar a vida dos cerca de 7 mil moradores de São Vicente que trabalham em Cubatão. A expectativa é que um transporte utilizando barcos e ônibus diminua pela metade o tempo gasto no trajeto por terra, que demora até 1h40. O transporte hidroviário deve ser implantado entre 2010 e 2011.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG