Bandidos invadiram na madrugada de hoje o prédio do 9º Juizado Especial Cível e Criminal de Maceió, onde violaram vários processos e levaram cerca de 40 armas. O arrombamento do prédio foi constatado por policiais militares, que estiveram no local após chamado de funcionários da Justiça, que acionaram os oficiais logo ao chegarem ao local para trabalhar.

Segundo a juíza Adriana Carla Feitosa Martins, o arrombamento das instalações do juizado pode ter sido uma ação planejada. A magistrada disse que não ainda não se sabe quanto homens participaram da invasão e arrombamento do prédio.

De acordo com as primeiras informações, o sistema de segurança eletrônica do prédio teria sido desligado e não teria filmado a presença dos criminosos. Até o final da manhã, o Tribunal de Justiça de Alagoas não havia divulgado informações oficiais sobre o arrombamento. No entanto, a juíza adiantou que cerca de 40 armas - entre revólveres e armas brancas - estariam dentro do juizado, anexados a processos.

Atualmente, cerca de 4 mil processos tramitam no juizado, sendo que vários deles foram revirados pelos bandidos. Segundo a juíza, após o encerramento do expediente, o prédio fica desguarnecido, porque não há vigia e nem segurança para tomar conta do juizado. Peritos do Instituto de Criminalística da Secretaria de Defesa Social de Alagoas estiveram no local e realizaram a perícia, mas não divulgaram nada sobre o arrombamento.

A juíza Adriana Carla disse que já informou ao Tribunal de Justiça sobre o arrombamento e adiantou que o juizado deverá voltar a funcionar normalmente após o trabalho dos peritos, o levantamento de tudo que foi roubado e uma arrumação geral no ambiente. Segundo a magistrada, a polícia deverá investigar se houve falha no sistema de segurança e ou se ele foi desativado pelos bandidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.