LONDRES 0 Levando ao pé da letra o refrão sobre os velhos roqueiros nunca morrem, a banda americana Bon Jovi apresentou hoje seu 11º álbum de estúdio, The Circle, com o qual o quarteto retorna ao pop rock clássico para comemorar um casamento de 25 anos, bodas de prata na música.

Após vender mais de 120 milhões de cópias ao longo da extensa carreira e cantar para uma quantia superior a 34 milhões de seguidores em 50 países, a formação de Nova Jersey, nos Estados Unidos, afirmou hoje, em um encontro com a imprensa, que o novo disco, recheado de crítica social, é destinado a todos, de qualquer nacionalidade ou crença.

A primeira faixa de "The Circle", intitulado "We weren't born to follow" (Não nascemos para seguir, em livre tradução), é um canto de otimismo e esperança que resume as intenções de Jon Bon Jovi, Tico Torres, Richie Sambora e David Bryan.

Segundo explicou Jon Bon Jovi, o líder do grupo, a intenção da banda era editar um disco reunindo os grandes sucessos, mas o colapso do sistema financeiro no ano passado serviu de inspiração para novas composições.

O compromisso social também aparece em "Bullet", uma dura crítica à guerra, e em "Broken promise land" (A terra das promessas quebradas), sobre a necessidade de fugir de uma sociedade viciada.

Além das novas músicas, a edição especial de luxo de "The Circle" incluirá um documentário com o dia a dia da banda, as melhores atuações ao vivo e entrevistas com os integrantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.