Banco do Brasil adquire controle do Banco Patagonia por US$480 mi

Por Rodolfo Barbosa SÃO PAULO (Reuters) - O Banco do Brasil anunciou nesta quarta-feira que firmou acordo com o Banco Patagonia para adquirir o controle do banco argentino por aproximadamente 480 milhões de dólares.

Reuters |

Por meio de fato relevante, os bancos afirmaram que o grupo controlador do Patagonia concordou em vender 366.825.016 ações, a um preço de 1,3076 dólar por ação, totalizando a operação em 479,66 milhões de dólares.

O acordo ainda está sujeito à aprovação dos órgãos regulados na Argentina e no Brasil. Caso seja aprovado, será feita uma OPA (oferta pública de compra de ações) na Argentina dos papéis remanescentes do Patagonia.

Segundo o BB, o pagamento será parcelado. Do montante envolvido, 5 por cento será depositado no momento da assinatura do contrato e 35 por cento no momento do registro das ações relacionadas para o nome do BB. O restante (60 por cento) será parcelado em 4 vezes.

"O Banco Patagonia e o Banco do Brasil possuem características que tornam interessante a aproximação entre as empresas", afirmou o BB em comunicado.

"O Patagonia é um banco de varejo, que possui presença em todas as províncias da Argentina, enquanto o BB traz sua experiência no desenvolvimento de produtos e serviços para o segmento corporate", explicou o banco brasileiro no comunicado anunciando o acordo.

De acordo com os envolvidos, o Patagonia encerrou 2009 como a sexta maior instituição financeira nacional na Argentina, com um lucro líquido de 118 milhões de dólares e ativos totais de 2,57 bilhões de dólares; carteira de crédito de 1,1 bilhão de dólares e mais de 775 mil clientes e 2.660 funcionários.

Em 2004 o banco argentino comprou o negócio local do Lloyds Bank e oferece serviços principalmente para famílias e pequenas e médias empresas.

Em comunicado separado, o BB anunciou ainda que seu conselho aprovou o aumento de capital do banco através da emissão de 286 milhões de novas ações ordinárias como parte de seu esforços para elevar seus níveis de Basileia de modo a sentir-se confortável com a ampliação da carteira de crédito.

Na última sexta-feira o BB já havia informado sua intenção de compra do controle do Patagonia, como parte do processo de internacionalização que o banco brasileiro adota em sua estratégia de expansão.

Na Argentina o BB é representado por uma agência inaugurada em 1960 em Buenos Aires, com 44 funcionários.

"A parceria com o Banco Patagonia é parte da estratégia do Banco do Brasil de acompanhar a expansão das multinacionais brasileiras no mundo", explicou o BB em comunicado.

Além da Argentina, o BB afirmou ter planos de comprar alguma entidade financeira nos Estados Unidos para atrair imigrantes latino-americanos.

As ações do Banco Patagonia subiram 3,46 por cento nesta quarta-feira na Bolsa de Buenos Aires.

(Reportagem adicional de Jorge A. Otaola, em Buenos Aires)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG