Bancada ruralista amarga fracasso nas urnas

O resultado das eleições municipais de ontem trouxe um gosto amargo para a bancada ruralista do Congresso e especialmente para o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), um das grandes lideranças do agronegócio nacional. O governador não conseguiu eleger seu candidato à prefeitura de Rondonópolis, Adilton Sachetti (PR).

Agência Estado |

Sachetti concorria pela reeleição num município considerado de grande importância política para o governador, que deslocou parte de sua equipe para trabalhar na campanha do candidato do PR. Sachetti também recebeu apoio do deputado federal Homero Pereira (PR-MT), que presidiu a Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso (Famato) até se eleger deputado federal, em 2006. A partir de janeiro do ano que vem, o prefeito de Rondonópolis será Zé Carlos do Pátio (PMDB), que, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), recebeu 51.775 votos (52,43% dos votos válidos). Sachetti recebeu 47,57% dos votos válidos (46.975).

Resultado divulgado pelo TSE revelou que a disputa na capital Cuiabá seria definida no segundo turno. Mauro Mendes (PR), candidato apoiado por Blairo Maggi e pelo deputado Homero Pereira, recebeu 26,59% dos votos válidos (78.369). Wilson Santos (PSDB) recebeu 141.260 votos (47,92%). Durante a campanha, Santos recebeu o apoio de outro integrante da bancada ruralista, o senador Gilberto Goelner (DEM).

A apuração feita pelo TSE mostra que dois integrantes da bancada ruralista da Câmara que concorreram na eleição deste ano não conseguiram o número suficiente de votos para encerrar a disputa no primeiro turno ou para levar a disputa para o segundo turno, no próximo dia 26. Em Chapecó (SC), a chapa do deputado Valdir Colatto (PMDB) ficou em terceiro lugar na disputa, resultado que confirmou a avaliação de analistas locais.

O atual prefeito do município catarinense, João Rodrigues (DEM), foi reeleito com 59,52% dos votos. O ex-ministro da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, José Fritsch (PT), ficou em segundo lugar, com 27,4% dos votos. Em Porto Alegre (RS), o presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, Onyx Lorenzoni (DEM), recebeu 4,91% dos votos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG