Bancada do PT volta a discutir caso Sarney amanhã

Na tentativa de atender dois patrões - o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a opinião pública -, a bancada de senadores do PT deve se reunir amanhã para tentar cumprir a orientação presidencial de apoiar a permanência do senador José Sarney (PMDB-AP) no cargo de presidente do Senado, ao mesmo tempo em que mantém o discurso de que a licença dele seria a melhor saída para a Casa. Além de argumentar que a licença é um ato de decisão pessoal, que não se pode impor a quem quer que seja, a bancada petista deve repetir que nunca defendeu a renúncia do presidente e exigir o compromisso de Sarney com uma reforma profunda do Senado.

Agência Estado |

Temerosa do impacto negativo na parceria com o PMDB, no entanto, os senadores querem dividir a responsabilidade do apoio a Sarney com a direção partidária. É por esta razão que todos os membros da Executiva Nacional petista, a começar pelo presidente nacional do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), estão sendo convidados a comparecer à reunião dos senadores. "Estamos chamando o Berzoini para se pronunciar, e quem mais da Executiva que puder vir. A crise impõe que possamos dividir isto (a responsabilidade pela decisão) entre o governo, a bancada e o partido", disse o senador João Pedro (PT-AM).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG