Baixo estoque de sangue em SP adia transfusões, diz hemocentro

O baixo estoque de sangue nos hemocentros de São Paulo está provocando o adiamento de transfusões de pacientes com doença crônica. A informação é da Fundação Pró-Sangue, maior hemocentro da América Latina.

Agência Estado |

A entidade está com apenas 30% do estoque necessário para abastecer os 130 hospitais da região metropolitana paulista. Isso prejudica as transfusões de pacientes, como os portadores de talassemia (uma rara forma de anemia), que precisam receber sangue a cada 20 dias, em média, durante toda a vida.

Segundo a fundação, um dos motivos apontados para a queda nas doações de sangue é o clima frio de inverno, em que as pessoas ficam mais em casa. Para doar sangue é preciso ter entre 18 e 65 anos, pesar no mínimo 50 kg, apresentar documento de identidade, estar alimentado e em boas condições de saúde. Quem estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Para facilitar a doação, o posto de Coleta Clínicas, da Pró-Sangue, atende todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados.

Ele está localizado na avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar, a 200 metros da estação Clínicas do Metrô. O estacionamento, gratuito aos doadores, é o subterrâneo - Garagem Clínicas, na avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar. O funcionamento é de segunda a sexta, das 7 às 19 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 8 às 18 horas. Para outras informações, como quem pode doar, endereços dos postos de coleta e horários de atendimento, ligue para o Alô Pró-Sangue 0800-55-0300, ou acesse o site www.prosangue.sp.gov.br .

Solange Spigliatti

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG