Bactéria multirresistente contamina 8 em hospital do Paraná

O Hospital Universitário de Londrina, órgão suplementar da Universidade Estadual (UEL) e um dos mais importantes do norte do Paraná, suspendeu, desde sexta-feira, os atendimentos no Pronto Socorro e novas internações na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), em razão de uma bactéria detectada em oito pacientes.

Agência Estado |

A bactéria foi identificada como "Klebsiella spp", altamente resistente a antibióticos e capaz de provocar infecções graves, que podem levar à morte. Outros sete estão sob suspeita, aguardando resultados de exames.

Um trabalho de desinfecção está sendo realizado, mas não há prazo para a normalização dos serviços. De acordo com a coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do hospital universitário, Cláudia Carrilho, o micro-organismo foi detectado no fim de fevereiro em um paciente transferido de outro Estado.

O paciente ficou alguns dias no Pronto Socorro e, quando identificada a presença da bactéria, acabou isolado em um quarto, onde permanece até agora. "A disseminação é muito rápida", disse Carrilho. Por isso, foi feito o pedido para interrupção de internamentos e para o fechamento do Pronto Socorro.

    Leia tudo sobre: saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG