Violência diminuiu neste carnaval, diz governo da Bahia

Balanço parcial mostra queda de roubos e furtos, mas aumentam casos de vandalismo em ônibus

Thiago Guimarães, iG Bahia |

O carnaval de Salvador está menos violento neste ano. Ao menos é o que aponta balanço parcial do governo da Bahia, que registrou redução de 16% nas principais ocorrências policiais em relação a 2010.

Houve registro de 535 ocorrências das 19h de quinta-feira (3) até as 6h deste domingo (6), ante 640 no mesmo período do ano passado. Segundo o governo, não foram registrados casos de homicídios.

De acordo com os dados oficiais, houve queda de 25% nos roubos (173 neste ano ante 208 em 2010). Entre 19h de sábado (4) e 6h de domingo (6), os números apontam ainda recuo de 17% (21 ante 34 em 2010) nos furtos.

O governo afirma que houve 24 registros de lesões corporais nos circuitos do carnaval de Salvador no sábado (4), número que chegou a 34 no sábado de carnaval de 2010. Os números dos atendimentos médicos, contudo, mostram que a maior parte das agressões não são registradas pelas polícias.

Segundo a Secretaria da Saúde de Salvador, dos 2.645 atendimentos realizados de quinta-feira (3) às 6h de domingo (6) nos postos de saúde do circuito do carnaval, 658 (25%) foram casos de agressão física, seguidos por intoxicação (356; 13% do total), ferimento acidental (275; 10%) e cefaléia (258; 9,7%).

O número total de atendimentos até a manhã de domingo (6) caiu 16,2% em relação a 2010, informou a secretaria. Dos 51 casos em que foi preciso transferir as vítimas, os mais graves foram de traumatismo craniano (12), intoxicação (9), fratura (4), politraumatismo por atropelamento (3) e perfuração por arma branca (3).

Na contramão dos números do governo Jaques Wagner (PT), os números reunidos pela Transalvador (empresa de transporte e trânsito da cidade) sobre outros tipos de crimes apontam aumento da violência no carnaval da capital baiana. Segundo o órgão, houve 15 casos de furto a ônibus nos três primeiros dias do carnaval deste ano (quinta,sexta e sábado), contra 9 em 2010. Os registros de vandalismo nos ônibus também subiram: 98 em 2011, ante 72 no ano passado.

O governo da Bahia enfrenta aumento nos índices de violência nos últimos anos, e a gestão Jaques Wagner busca reverter o revés político causado pelos números com ações como mudanças na cúpula da segurança no Estado e reforço na divulgação de ações policiais.

O Estado vivenciou uma crise no setor às vésperas do Carnaval, quando a morte de um policial civil suspeito de extorsão por policiais que checavam a denúncia motivou forte reação do sindicato da categoria e declaração de greve. O movimento foi declarado ilegal e o governo afirma que o funcionamento da Polícia Civil está normal no Estado.

    Leia tudo sobre: BahiaSalvadorviolênciaassaltos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG