Funcionária do Legislativo perdeu o cargo de chefia que ocupava. Segundo ela, rifa era ajuda para uma colega em dificuldade

Uma funcionária concursada da Assembleia Legislativa da Bahia foi exonerada de cargo de chefia por ter vendido uma rifa de motel para servidores da Casa.

A decisão foi do presidente do Legislativo baiano, deputado Marcelo Nilo (PDT). De acordo com a assessoria da Casa, o problema foi que a servidora utilizou seu telefone de trabalho para promover a rifa.

Ainda de acordo com a assessoria da Assembleia, a exoneração da servidora Shirlei Góis, lotada na assessoria de apoio parlamentar, será publicada nesta sexta-feira (13). Como a funcionária é concursada, ela continuará a trabalhar na Casa, mas perderá o cargo de chefia.

Ao custo de R$ 5 o bilhete, a rifa ofertava período de quatro horas em um motel de Salvador. Em entrevista a uma TV local, a servidora disse que o objetivo da iniciativa era ajudar uma colega em dificuldades. Também disse lamentar a repercussão negativa do caso. A servidora não foi localizada pela reportagem nesta quinta-feira (12).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.