Carro de funcionário foi atingido por quatro tiros, mas não houve feridos

Um promotor que atua na investigação do crime organizado na Bahia foi vítima de um atentado em Salvador, mas saiu ileso.

Leia também: Ex-atendente do McDonald's, capitã de 31 anos chefia UPP da Bahia

Paulo Gomes Júnior, integrante do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais) do Ministério Público da Bahia, teve o carro alvejado por quatro tiros, por volta das 19h do último dia 7 de maio, na saída de um shopping de Salvador.

À esquerda, o promotor Paulo Gomes Júnior, que sofreu atentado
Divulgação
À esquerda, o promotor Paulo Gomes Júnior, que sofreu atentado
Divulgado pelo Ministério Público somente nesta segunda-feira (16), o atentado não deixou vítimas. Os tiros atingiram a lataria e pneus do carro, que não tinha blindagem. O promotor estava acompanhado pela mulher e pelo filho de três anos. A Polícia Civil da Bahia investiga o caso.

O promotor Paulo Gomes Júnior é um dos mais atuantes da Bahia em investigações de crime organizado. Trabalhou nas principais operações da promotoria nos últimos anos, como a operação Janus, que em 2008 denunciou oito pessoas por envolvimento em um esquema de vendas de sentenças no Judiciário baiano.

O promotor também atuou na operação Gandu/Pojuca, deflagrada em abril deste ano e que investiga uma quadrilha especializada em extorsões e homicídios. Segundo as investigações, a quadrilha é chefiada pelo delegado do município baiano de Gandu, Madson Barros, que foi preso na ocasião.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.