Promotor é condenado por estupro na Bahia

Ele teria abusado de adolescente de 16 anos, filha de mulher que buscara atendimento

Thiago Guimarães, iG Bahia |

O promotor do Ministério Público da Bahia Marcos Antônio da Silva Gonzaga foi condenado nesta quarta-feira (29) a nove anos de prisão por estupro. Ele já havia sido considerado culpado pelo mesmo crime em 2006, mas conseguiu sespender o resultado do  julgamento.

O promotor, que também responde a uma ação de perda de cargo, teria cometido os crimes em 2002, quando atuava em Itaberaba (283 km de Salvador). É acusado de ter abusado sexualmente por sete meses de uma adolescente de 16 anos, após a mãe da jovem ter procurado a Promotoria para tentar entrar com uma ação de alimentos em favor da filha.

Gonzaga foi condenado pela primeira vez em 2006. Recorreu e permaneceu foragido por seis meses, até ser detido em fevereiro de 2008 no interior da Bahia. Ficou preso por dois anos até obter habeas corpus e a suspensão do primeiro julgamento no STJ (Superior Tribunal de Justiça), por irregularidades na primeira decisão.

O promotor ingressou no Ministério Público baiano em 1995 e tornou-se membro efetivo em 1998. Está afastado das funções, pois só pode perder o cargo por força de sentença transitada em julgado (quando não cabem mais recursos). A reportagem não conseguiu localizar o promotor ou seus advogados.

    Leia tudo sobre: promotorestuprocrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG