Prefeito tem loja saqueada e é obrigado a fugir de cidade

Manifestação contra violência na cidade de Valença, na Bahia, terminou em onda de saques e destruição

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Três homens foram presos nesta sexta-feira (24) em Valença (278 km de Salvador) sob acusação de terem praticado saques durante um protesto que terminou em quebra-quebra na cidade.

O protesto ocorreu por volta das 16h de quinta-feira (23), motivado pela morte de um morador durante um assalto. Manifestantes atearam fogo a pneus e tentaram invadir a Câmara Municipal e a prefeitura. Carros foram depredados e houve saques a lojas de móveis e eletrodomésticos em meio à confusão.

Segundo a Polícia Civil da Bahia, as lojas saqueadas pertencem à família do prefeito Ramiro Campelo de Queiroz (PR), que teve que deixar a cidade sob escolta por motivo de segurança. “Tínhamos informações de que os manifestantes queriam invadir seu apartamento”, afirmou a delegada Glória Ramos.

Com a chegada de reforço policial, a situação no município está sob controle desde às 22h de quinta-feira, segundo a Polícia Civil. Parte dos objetos saqueados durante a confusão foi encontrada com os três detidos.

A cidade de Valença é conhecida por ser ponto de partida de embarcações rumo a Morro de São Paulo, o terceiro destino turístico mais visitado da Bahia, atrás apenas de Salvador e Porto Seguro.

    Leia tudo sobre: BahiaValençaviolênciasaque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG