PM é acusado de integrar grupo de extermínio em Salvador

Soldado de 42 anos é suspeito de envolvimento em pelo menos nove homicídios na periferia da cidade

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Um soldado da Polícia Militar de 42 anos foi preso em Salvador sob acusação de integrar um grupo de extermínio com atuação na periferia da cidade. De acordo com a Polícia Civil, André Luís Jovelino de Sousa, conhecido como “Coroa” e ”Coronel”, é suspeito de participação em pelo menos nove homicídios cometidos desde 2009.

O soldado foi detido na última quarta-feira (31), mas o caso só foi divulgado nesta segunda-feira (5). Ele trabalha em companhia da PM no bairro de Itinga, na periferia de Salvador. O policial foi detido dentro do Hospital do Subúrbio, para onde se dirigira após sentir-se mal.

Três homens apontados como cúmplices do policial estão foragidos. Ednaldo Lopes dos Santos, o “Chumba”, de 34 anos, Édson Gentil dos Santos, o “Elmo”, de 31 anos, e Carlos Antônio Lopes dos Santos, o “Linho”, de idade não divulgada, também teriam envolvimento nos crimes.

De acordo com a Polícia Civil baiana, parentes de vítimas reconheceram os quatro acusados por meio de fotografias. O PM detido, que já respondia a um procedimento administrativo na corporação por conduta irregular, está preso no batalhão da PM em Lauro de Freitas (região metropolitana de Salvador).

    Leia tudo sobre: pmgrupo de extermíniosalvadorbahia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG