Droga foi localizada em um buraco em fazenda na região de Irecê, no interior da Bahia

Uma plantação de melancias servia de esconderijo para 380 quilos de maconha apreendidos pela Polícia Civil da Bahia na noite de quarta-feira (13).

A droga estava acondicionada em dez sacos, escondidos em um buraco feito para camuflar a droga, em uma plantação localizada entre os municípios de São Gabriel e João Dourado, na região de Irecê (476 km de Salvador).

As cidades ficam na região de Irecê, a 476 quilômetros de Salvador
Reprodução Google Maps
As cidades ficam na região de Irecê, a 476 quilômetros de Salvador
O dono da plantação, Antônio de Jesus de Souza, e Luizito Luiz de Moura, que ensacou a droga, foram presos em flagrante. Policiais encontraram com os suspeitos dois revólveres calibre 38, uma pistola ponto 40 e dois carros roubados, um Corsa e um Fiat Strada.

De acordo com a polícia, a maconha tinha aspecto de recém-colhida, e a plantação de melancias era uma forma de camulflar o uso principal da área.

Policiais chegaram ao local após prenderem, no mesmo dia, Walter Correia Gonzaga, apontado como um dos principais distribuidores de maconha da região. O suspeito foi detido em casa de alto padrão, com uma caminhonete na garagem, e é suspeito de financiar outras plantações da droga.

A prisão do suposto distribuidor teve desdobramentos. Após ouvir o depoimento do suspeito, policiais prenderam na madrugada desta quinta-feira (14) dois homens que estavam em um carro roubado nas imediações da plantação em que a maconha havia sido localizada. Um deles era Paulo Pereira Amorim, conhecido como “Paulo Magnólia”, assaltante de banco procurado nos Estados da Bahia, Sergipe, Minas Gerais e São Paulo. O homem, com quatro mandados de prisão por roubos a banco, levava um rifle e uma pistola 9 mm.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.