Pai de governador vira nome de avenida no interior da Bahia

Joseph Wagner, pai de Jaques Wagner, divide denominação da via com Luís Eduardo Magalhães. "Isso é política moderna", diz prefeito

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Divulgação
Placa de homenagem ao pai de Jaques Wagner, que deu nome a uma avenida na Bahia
Enquanto avançam, na Bahia, as articulações para que o aeroporto de Salvador deixe de se chamar Luís Eduardo Magalhães (1955-1998), uma avenida em Alagoinhas (122 km da capital) continua a ostentar o nome do filho do ex-governador Antônio Carlos Magalhães (1927-2007) - mas também o do pai do governador Jaques Wagner (PT).

Leia também: Governador da Bahia quer tirar nome de filho de ACM de aeroporto

Defensor da retomada do nome anterior do aeroporto, Wagner aceitou que um trecho do principal acesso à cidade de Alagoinhas recebesse, em abril deste ano, o nome de seu pai, o polonês Joseph Wagner, morto em 2005 e que sempre viveu no Rio de Janeiro. A homenagem foi iniciativa do prefeito Paulo Cezar Simões (PSDB), tucano, mas aliado do petismo na Bahia.

Duplicada e modernizada com R$ 7 milhões em recursos municipais e estaduais, a avenida de 1,2 km levava antes o nome de Juracy Magalhães (1905-2001), que governou a Bahia por dois mandatos - nas décadas de 30 e 60 - e não é parente de ACM.

Não homenageei o pai, homenageei o governador, estou agradecendo. Política moderna é isso”, diz o prefeito de Alagoinhas

Vereadores de oposição criticam a mudança de nome da avenida. “Um homem (pai do governador) que nunca fez nada por Alagoinhas, a gente nem sabe quem é”, afirmou o vereador Alfredo Menezes (PT do B).

Dizendo-se adepto da “política moderna” pelo apoio a Wagner, o prefeito justificou a homenagem pela “amizade ímpar” com o governador. “Não homenageei o pai, homenageei o governador, estou agradecendo. Política moderna é isso. O (ex-presidente) Lula quebrou o estigma político do Brasil, se uniu com todos. É isso que faço em Alagoinhas”, afirmou.

Divulgação
Luís Eduardo Magalhães, deputado federal morto em 1998 e filho de Antonio Carlos Magalhães
Outro trecho da mesma via, de 900 metros, continua batizado como Luís Eduardo Magalhães, nome que Wagner pretende retirar da denominação principal do aeroporto de Salvador. A proposta, em tramitação na Câmara dos Deputados, é que o terminal volte a se chamar Dois de Julho, principal data cívica da Bahia - marca a vitória, em 1823, sobre a resistência portuguesa à independência do Brasil - que logo depois se uniria ao Brasil independente.

O terminal foi rebatizado em 1998, por ocasião da morte do então deputado federal pelo PFL (atual DEM). Na ocasião, o governador Wagner também era deputado federal e votou na Câmara a favor da mudança.

“Éramos amigos e, pelo fato de fazermos aniversário na mesma data, muitas vezes comemoramos juntos. Quando surgiu a idéia dessa homenagem, eu fui a favor, mas, passada a tristeza, refleti sobre isso e hoje defendo a volta do antigo nome. Nenhum homem individualmente substitui a saga de um povo”, disse Wagner em sessão no Senado nesta terça (5).

Procurada pela reportagem, a assessoria do governador informou que a homenagem em Alagoinhas foi uma iniciativa do prefeito. Informou que seria “falta de gentileza” recusar o gesto e que não há outros equipamentos públicos pelo Estado batizados com nomes da família.

    Leia tudo sobre: Luís Eduardo MagalhãesBahiajaques wagner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG