Na Caixa sob Dilma, Geddel bombardeia aliado da presidenta

Peemedebista usa Twitter para criticar governador Jaques Wagner, do PT

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Nomeado pára uma das vice-presidências da Caixa Econômica Federal no governo Dilma Rousseff , o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) não tem poupado críticas a um dos petistas mais próximos à presidenta, o governador da Bahia, Jaques Wagner.

De sua conta no Twitter, Geddel divulga informações desfavoráveis a Wagner e aponta problemas na gestão estadual. Geddel rompeu com o governador em 2009 e disputou o governo no ano passado contra o ex-aliado – ficou em terceiro lugar e Wagner foi reeleito.

Divulgação
Geddel Vieira Lima
Nesta quinta-feira (16), por exemplo, Geddel divulgou link para uma notícia sobre a suposta compra, por Wagner, de um apartamento avaliado em R$ 5,2 milhões, localizado em uma das avenidas mais valorizadas de Salvador. Publicou o link e a expressão “Xiiiiiiii!”.

Por meio de sua assessoria, Wagner negou a informação. Disse ter adquirido, por R$ 1,45 milhão, um outro imóvel na mesma avenida, em edifício com 20 anos de construção. Informou que a entrada para a compra veio da venda, por R$ 900 mil, de outro apartamento que possuía em Salvador, e que a transação foi registrada e será declarada em seu imposto de renda no próximo ano.

Procurado pela reportagem, Geddel Vieira Lima disse que apenas retransmitiu uma informação que chegara até ele e que considerou “interessante”. Afirmou ainda não ver constrangimento em criticar um aliado preferencial da presidente Dilma.

“Eu disputei com Wagner, não com Dilma. Tive divergências administrativas e políticas com o governador Wagner, lancei um projeto novo, fui derrotado, as urnas me disseram: você deve ficar na oposição”, afirmou o ex-ministro da Integração Nacional no governo Luiz Inácio Lula da Silva e atual vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa – uma das 11 vice-presidências do banco estatal.

Geddel disse que o apoio à Dilma no plano nacional não pressupõe alinhamento à gestão Wagner. Em críticas divulgadas pelo Twitter na última semana, o dirigente da Caixa classificou a obra do estádio da Fonte Nova, em Salvador, como “horror”, apontou “descaso” de Wagner com os professores das universidades estaduais e disse ser “esculhambação” o atraso na construção de uma passarela na capital baiana.

“Não somos do mesmo partido nem temos que ter a mesma opinião sobre tudo. Meu limite da crítica é o pessoal”, disse Geddel.

A assessoria do governador Jaques Wagner informou que ele não comentará as declarações de Geddel Vieira Lima.

    Leia tudo sobre: Geddel Vieira LimaJaques WagnerDilma RousseffLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG