Justiça da Bahia decide que atirador do shopping Morumbi deve ficar internado

Mateus da Costa Meira foi diagnosticado com esquizofrenia. Em 1999, ele invadiu uma sala de cinema e atirou contra a plateia

iG São Paulo |

O ex-estudante de medicina Mateus da Costa Meira, 36 anos, conhecido como “atirador do shopping Morumbi” ou “atirador do cinema” por ter invadido uma sala de cinema em 1999 e ter disparado contra a plateia, vai ficar internado no Hospital de Custódia e Tratamento (HCT) por tempo indeterminado. A decisão é uma medida de segurança, e foi estabelecida depois do júri realizado nesta terça-feira no Fórum Ruy Barbosa, na Bahia.

Veja página especial do iG sobre crimes que abalaram o País

Durante o júri, que durou duas horas, a promotora de Justiça Armênia Cristina Santos pediu a absolvição imprópria de Mateus, que reconhece a incapacidade mental dele. Os jurados aceitaram o pedido.

Caso

Em novembro de 1999, Mateus, na época com 24 anos, invadiu a sala 5 do cinema do Morumbi Shopping, em São Paulo. Armado com uma submetralhadora 9mm, ele disparou a esmo contra a plateia que assistia ao filme “Clube da Luta”. Três pessoas morreram e cinco ficaram feridas.

Mateus foi preso em flagrante. Ele também é acusado de tentar matar com golpes de tesoura o espanhol Francisco Vidal Lopes, 68 anos, seu colega no Complexo Penitenciário do Estado da Bahia.

Depois disso, Mateus foi encaminhado para fazer perícia no HCT, onde se encontrava até hoje. Segundo Armênia Cristina, ao pedir a absolvição imprópria do réu, foi levado em consideração que o diagnóstico apresentado pela perícia médica concluiu que ele tem esquizofrenia, o que significa que é considerado incapaz mentalmente e não é responsável por seus atos.

    Leia tudo sobre: atirador do shoppinghospital de custódiacrimejúri

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG