Interior da Bahia tem onda de assaltos a bancos nesta segunda

Bahia já soma 38 assaltos a banco somente em 2011, segundo o Sindicato dos Bancários da Estado

Thiago Guimarães, iG Bahia | 30/05/2011 20:36

Compartilhar:

Foto: Reprodução Google Maps Ampliar

Ibiassucê tem 10 mil habitantes e fica a 629 km de Salvador

Uma quadrilha promoveu assaltos em série na manhã desta segunda-feira (30) em Ibiassucê (629 km de Salvador), município de 10 mil habitantes no sudoeste baiano.

Um grupo de 10 a 15 homens encapuzados e armados chegou à cidade por volta das 9h30. Assaltaram uma agência do Banco do Brasil, uma unidade dos Correios e lojas do município, entre as quais uma lotérica que abriga um posto da Caixa Econômica Federal.

Segundo uma escrivã da delegacia local, os ladrões fizeram vários disparos e causaram pânico na cidade. Vidros de lojas ficaram estilhaçados pelos disparos, mas ninguém se feriu, de acordo com a escrivã. Os ladrões ainda tomaram os dois únicos policiais militares de plantão na cidade e o gerente da loja dos Correios como reféns.

Os reféns foram liberados na zona rural do município, sem ferimentos. Ao menos um dos carros utilizados na ação foi incendiado na fuga.

Ainda na manhã desta segunda-feira (30), outra quadrilha empreendeu ação semelhante em outro ponto do Estado, em Boninal (512 km de Salvador), na região da Chapada Diamantina. Os ladrões assaltaram o Banco do Brasil da cidade e levaram reféns na fuga, que foram liberados posteriormente sem ferimentos. Foi o segundo assalto neste ano registrado na mesma agência.

A Bahia já soma 38 assaltos a banco somente em 2011, segundo o Sindicato dos Bancários da Estado. Somados casos de explosões a terminais eletrônicos e de “saidinhas bancárias”, os registros chegam a 55 neste ano. O sindicato aponta fragilidade no sistema de segurança das agências e escasso efetivo policial no interior do Estado como causas da onda de assaltos.

Diante do alto número de ocorrências, o governo baiano anunciou, no início de abril, promessa de investimento de R$ 20 milhões na criação de uma força-tarefa para tentar combater a ação de quadrilhas especializadas em roubos a banco, com participação de entidades bancárias, polícias Federal e Rodoviária Federal e Ministério Público.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo