Funcionários da saúde encerram greve na Bahia

Paralisação, motivada por reivindicações de reajuste salarial e de melhores condições de trabalho, havia começado no último dia 3

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Após uma semana de paralisação , funcionários da saúde na Bahia suspenderam na noite desta segunda-feira (9) uma greve motivada por reivindicações de reajuste salarial e de melhores condições de trabalho.

Os grevistas receberam do governo a antecipação, para julho, do aumento em gratificações fixadas em 2009, garantia de revisão do plano de carreira e compromisso de não descontar os dias parados, entre outros pontos.

Thiago Guimarães/iG
Funcionários da saúde fecham entrada de hospital, em Salvador
A paralisação foi marcada por relatos divergentes entre a gestão Jaques Wagner (PT) e os grevistas sobre a adesão ao movimento. Enquanto o governo apontava baixo impacto nos atendimentos, os servidores procuraram mostrar mobilização em passeatas e assembléias.

Os 41 hospitais estaduais da Bahia, 17 deles em Salvador, promovem cerca de 98 mil atendimentos por dia. São aproximadamente 36 mil funcionários, entre concursados e terceirizados, dos quais 3.500 são médicos.

Segundo o Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia), pesou no fim do movimento a decisão da Justiça, no final da semana passada, que declarou a greve ilegal, estipulando multa diária de R$ 80 mil a dois sindicatos em caso de descumprimento.

A diretora do Sindsaúde Tereza Deiró disse que as reivindicações “foram encaminhadas, não atendidas”, e que a categoria dará dois meses para o governo “confirmar” seus compromissos.

Em nota, o presidente do Sindimed (Sindicato dos Médicos no Estado da Bahia), disse que a greve foi “vitoriosa”. Para ele, o movimento “colocou nas ruas a luta dos médicos, obteve o apoio da população, expôs publicamente as dificuldades enfrentadas pela categoria e teve ampla cobertura da imprensa”.

O governo Jaques Wagner ainda enfrenta greve dos professores das quatro universidades estaduais do Estado, três delas paradas há cerca de um mês.

    Leia tudo sobre: grevehospitaisbahia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG